BENEFÍCIOS DO MICROAGULHAMENTO

Tenho certeza que você já ouviu falar em microagulhamento, procedimento que tem chamado bastante atenção de quem busca tratamentos para cuidados com o rosto e corpo. Mas você sabe o que ele é, como age ou para que serve? Sabia que podemos realizar microagulhamento no couro cabelo?

Bom, antes de mais nada, vamos saber o que é o microagulhamento.

O QUE É?

Também conhecido com Indução Percutânea de Colágeno por Agulhas (IPCA), o microagulhamento é um procedimento médico que consistem em um conjunto de microagulhas que perfuram as camadas da pele para estimular o colágeno e reduzir, assim, sinais de envelhecimento, manchas e até mesmo cicatrizes.
O tratamento pode ser realizado com o dermaroller (pequenos rolos que sustentam as agulhas – equipamento manual, onde não se regula a profundidade das mesmas) ou com equipamento mais moderno, o Dermapen, no qual é possível regular a profundidades das agulhas, uma vez que é automático.

PARA QUE SERVE?

O microagulhamento pode ser utilizado em diversos tratamentos da pele. Como tem a função natural de estimular a produção de elastina e de colágeno, pode ser indicado para:
• Auxiliar na eliminação de cicatrizes causadas pela acne, cicatrizes traumáticas ou cicatrizes cirúrgicas;
• Auxiliar na diminuição dos poros dilatados da pele;
• Auxiliar no combate a flacidez da pele;
• Auxiliar no rejuvenescimento de pele, combatendo rugas e marcas de expressão;
• Auxiliar no clareamento de manchas;
• Auxiliar no combate ao melasma;
• Auxiliar na suavização e até mesmo, em alguns casos, na eliminação de estrias;
• Auxiliar no combate a calvície, estimulando os folículos do couro cabeludo.

COMO É FEITO?

O microagulhamento é realizado no próprio consultório médico, e começa com a aplicação do creme anestésico, no local onde será realizado o procedimento. O produto age de 20 a 30 minutos na área a ser tratada. Esse anestésico é retirado e só então têm início a sessão de microagulhamento. O médico opta por uma das técnicas, dermaroller ou dermapen, dependendo da necessidade de cada paciente.
Quando o médico opta pela utilização do dermaroller, ele escolhe previamente a profundidade das agulhas, uma vez que cada roller tem um profundidade fixa (0,5 / 1,0 / 1,5 / 2,0 / 2,5 / 3,0cm ) e todo o tratamento é feito nessa mesma profundidade escolhida. Quando realizado com o dermapen (aparelhos que permitem ajustar a profundidade da agulha durante o tratamento) a variação pode ser regulada para cada local onde será aplicado. A profundidade escolhida vai variar de acordo com a necessidade do tratamento e das diferentes camadas da pele que precisam ser atingidas.
As microagulhas penetram na pele provocando minúsculas rupturas, que aumentam a vasodilatação, estimulam a produção de elastina e colágeno e promovem, naturalmente, a regeneração do tecido.
Durante a sessão podem ocorrer microsangramentos no local, causados por essas microperfurações. Depois de alguns minutos os microfuros se fecham sem deixar marcas na pele e o sangramento sessa completamente.
No final da aplicação é normal a pele ficar avermelhada, mas o uso de pomada calmante/cicatrizante ajuda muito a pele ficar menos irritada.
Após o tratamento é fundamental o uso constante de filtro solar, com FPS 30 ou superior e de creme hidratante.
Esse procedimento pode causar alguma dor ou desconforto, mas o uso de anestésico de qualidade diminui quase 100% deste incômodo.

MICROAGULHAMENTO COM DRUG DELIVERY

Existe a possibilidade de potencializar o tratamento associando-o com aplicação de ativos, o que chamamos de Drug Delivery.
Como nossa pele não permite que os produtos tópicos, aplicados de forma tradicional, penetrem nas camadas internas, ficando restritos a superfície, quando quebramos essa barreira com as microperfurações produzidas pela aplicação do dermaroller ou dermapen, permitimos que esses ativos atinjam as camadas internas com mais facilidade. Com as moléculas dos ativos atingindo diretamente as camadas mais profundas da pele, conseguimos respostas mais rápidas e eficientes, melhorando muito a renovação celular do local.

QUANDO O MICROAGULHAMENTO NÃO É INDICADO

Apesar do microagulhamento ser um tratamento bastante adaptável, podendo ser utilizado para muitas finalidades, ele é contraindicado nas seguintes situações:
• Acne ativa com presença de muitas espinhas e cravos;
• Uso de remédios anticoagulantes;
• Em caso de diabetes não controlada;
• Infecção por herpes no local a ser tratado;
• Doença autoimune;
• Câncer de pele.

Mesmo sendo uma técnica bastante segura, é importante saber que existem alguns riscos durante a aplicação, pois a pele é rompida pelas agulhas e a falta de higiene e cuidados pode causar infecções. Por esse motivo é de extrema importância que seja realizado por um médico, em consultório, com a utilização de materiais estéreis e descartáveis, de modo a garantir sua total segurança.

Se você quer saber mais sobre microagulhamento e se ele é indicado para suas queixas, procure um médico de sua confiança.

Dr. Amarilho Soares Júnior

Médico, CRM/SP 157417, responsável pela Vie Privilège Clinique.